Review | O Mundo Sombrio de Sabrina

     Vocês já ouviram falar da nova série do netflix que viralizou no mundo todo? Eu estou falando de O Mundo Sombrio de Sabrina, e se você ainda não ouviu, agora é a hora!
k
     Primeiramente é importante ressaltar que sim, essa é uma série inspirada em Sabrina, a bruxa adolescente, aquela série que a gente via na Globo quando eramos bem novinhos e que teve filme, desenho animado e tudo que tem direito. Só que essa versão, como já diz o nome, explora uma história beeeem mais dark e assustadora.
     A série conta a história de Sabrina Spellman, interpretada pela MARAVILHOSA Kiernan Shipka, que nas vésperas de seu aniversário  de 16 anos, tem de tomar a maior decisão da sua vida, escolher entre o mundo das bruxas e o mundo dos mortais. Isso porque a Sabrina é filha de um bruxo com uma mortal.
     Vou começar dizendo que a fotografia dessa série é de tirar o chapéu. Sério, eu como leiga que sou, que entendo tanto quanto qualquer pessoa, talvez um pouco mais, sobre paleta de cores, ângulos e etc, posso dizer que aplaudi de pé a fotografia de Sabrina. Eles utilizaram na maioria das cenas uma técnica (que eu obviamente não sei o nome), que desfoca as laterais do vídeo, focando apenas no centro da tela. Confesso que no começo isso me deu um pouco de labirintite, mas com o passar dos episódios percebi que ainda deixava a série com um ar mais sombrio e assustador.
chilling-adventures-of-sabrina-first-look-photos
     A paleta de cores e os tons usados também ajudaram muito a manter aquele clima de suspense e terror, eles focam muito no preto e no vermelho vibrante, deixando todas as outras cores menos saturadas e mais no segundo plano.
     Como eu era muito pequena, não me recordo direito se todos os personagens de o Mundo Sombrio de Sabrina estavam em Sabrina a bruxa adolescente, mas sei que pelo menos o grupo principal se manteve o mesmo. Sabrina, Hilda e Zelda Spellman, Harvey e Salem são personagens que continuam conosco desde a série de 1996, fora outros personagens incríveis que vão se desenvolvendo com a trama.
     No fim das contas eu assisti toda a primeira temporada em questão de dias e só posso dizer que super indico essa série pra todos vocês. O elenco, o enredo, a trilha sonora então, AH, é incrível! Fora as dezenas de cenas FENOMENAIS e BEEEM assustadoras que vão te fazer sonhar com Sabrina durante a noite.
     E um bônus disso tudo ainda é que futuramente teremos um crossover de Sabrina com nada mais, nada menos do que RIVERDALE! SIIIIM. E então, o que vocês estão esperando pra correr pro NETFLIX e maratonar essa série maravilhosa?
Anúncios

Review | Atypical

E ai, tudo bem com vocês? Hoje eu vim falar com vocês sobre uma das MELHORES séries que eu tive o prazer de assistir nos últimos tempos: ATYPICAL.Atypical_poster

Essa série esta na boca do povo há algum tempo, e quando recuperei meu celular, foi a primeira série que apareceu na minha lista de downloads do Netflix. E sou muito grata por esse acaso!

Atypical conta a história de um adolescente de 18 anos, diagnosticado com autismo. Mas diferente do que muitas pessoas imaginam, a série não foca apenas na doença, mas sim na rotina da família Gardner por completo. Sam, 18 anos, Casey, 16 e seus pais vivem uma vida tecnicamente normal, com os mesmos problemas de qualquer família norte-americana, e mais alguns bônus proporcionados pelo autismo.

A trama começa quando Sam resolve, influenciado pela sua psicologa, iniciar sua vida amorosa e procurar uma namorada. A partir dessa decisão ele começa a guiar sua vida para um rumo completamente diferente, buscando mais independência e autoconhecimento.

A primeira temporada foca no dia a dia da família, na busca de Sam por uma namorada e nos obstáculos que ele encontra no caminho para concluir esse objetivo. Sempre intercalando o foco entre os protagonistas, assim desenvolvendo melhor a história em geral.

Já na segunda temporada encontramos Elsa e Doug – os pais do Sam – no meio de uma crise em seu casamento. Encontramos uma nova Casey tentando se adaptar a uma nova escola e uma nova rotina e um novo Sam tentando se adaptar com a ideia da formatura, com sua nova independência e como ele irá lidar com ela.

Com pouquíssimo tempo disponível eu consegui assistir as 2 temporadas em menos de 2 semanas, então não percam tempo! Assistam o trailer e já corram pro Netflix ❤

Sobrecarga

Aprendemos com o passar do tempo que esta tudo bem se tudo não estiver bem.

Mas se já aprendemos, por que continua tão difícil aceitar quando tudo parece estar desmoronando?

Sentamos inertes. Sem expectativas. Sem anseios. Cabeça latejante e olhos vazios, constantemente encarando o horizonte. Sentamos. Solitários e muitas vezes ignorados. Mal compreendidos por aqueles que nos cercam, e sem demonstrar, na verdade, mais nenhum interesse em ser compreendido. A gente desiste. Desiste de tentar, de lutar, de explicar. Sabe? Talvez não valha a pena.

O mundo pode ser cruel, ou melhor, não vamos culpar o mundo por algo que é exclusivamente culpa dos seres que o habitam. Reformulando, os seres humanos podem ser cruéis. Criamos escudos. Proteções contra ataques inesperados, pois não sabemos se aguentamos mais uma decepção para a conta. Pois seres humanos são especialistas em decepções.

Passamos metade de nossas vidas julgando as pessoas introvertidas, pois nós, falando pelos cotovelos, jamais seriamos capazes de entender quem não é como a gente, quem não expressa tudo que pensa e sente a todo momento. Isso, é claro, até chegarmos nesse estágio da vida. Em que observamos e aprendemos com os introvertidos, a sobreviver no meio tóxico em que nos encontramos.

E por que, afinal, não saímos? Por que não pegar nossa vida e tudo que nos pertence e simplesmente sair porta afora? Parece tão simples. Parece tão fácil. Mas voltamos ao ciclo da vida. As regras do mundo. A como os seres humanos estragam o mundo, mas como precisamos desses sacrifícios diários para sobreviver na selva, entre os predadores. Precisamos garantir nossa caça.

E o ciclo continua. O ritual constante, o olhar distante, a exclusão e o silencio.

Seja bem vindo a vida real, vai ser divertido!

 

Review | Onde está Segunda?

Toda vez que eu assisto um filme sem ler a sinopse ou ver o trailer eu penso: nunca mais. Mas cá estamos novamente com mais um filme que foi EITA atrás de EITA!

Onde-está-segunda-2017-5O filme se passa em um futuro distópico, onde o mundo se encontra super populado e o governo cria uma lei onde cada família só é permitida a ter um filho. Porém, devido a substancias utilizadas na agricultura, ocorre um aumento em grande escala de mulheres grávidas de múltiplos, o que significa que em cada uma dessas gravidezes, apenas uma criança poderá continuar viva.

Criadas nessa realidade, sete irmãs gêmeas dividem os dias da semana entre si, para que possam continuar tendo contato com o mundo externo. Fora de casa, todas são a mesma pessoa, mas no interior, cada uma é chamada pelo respectivo dia da semana em que assumem seu papel lá fora, cada uma tem sua personalidade, seu estilo, seus hobbies.

Até que um dia a famigerada Segunda sai e não volta mais, e suas 6 irmãs entram em uma busca incansável para descobrir seu paradeiro e impedir que todas sejam capturadas e mortas pelo governo.

Depois disso acho que qualquer coisa dita seria considerada spoiler, fora o fato de que a atriz que interpreta as irmãs (Noomi Rapace) é talentosa demais e que não é recomendável o apego por nenhum personagem.

Esse filme me deixou mergulhada por horas em um misto de amor e ódio, e até agora não sei dizer direito minha opinião concreta sobre ele. Minha nota? De 1 a 5, eu diria 4.

Agora assistam esse trailer maravilhoso e fiquem um pouquinho mais ansiosos pra descobrir o final dessa trama:

Review | Antes que eu vá

Vocês já assistiram Happy Death Day, Nu, Feitiço do tempo (o famoso dia da marmota), No Limite do Amanhã ou qualquer outro filme onde a pessoa revive de novo e de novo e de novo o mesmo FUCKING dia? Pois então, estejam preparados pra mais um.

CxfD2qsUQAAuOAYO filme conta a história de Samantha Kingston (Zoey Deutch), uma jovem que tem aparentemente tudo na vida: família, amigos, namorado, popularidade e beleza, mas que não valorizava nada disso até sofrer um acidente e passar a reviver todos os dias o dia da sua morte.

O roteiro não trás absolutamente nada novo, ele nos introduz na vida de adolescente americana perfeita da protagonista, nos mostra como ela e suas amigas são o clássico grupinho de patricinhas que praticam bullying com os desajustados e como ela tem um péssimo relacionamento com a família por pura birra e futilidade.

E não me entendam mal, eu mesma amo filmes com temática adolescente, mas eu assisti o filme sem saber sobre o que se tratava, e quando a cena do acidente chegou, ela apagou e acordou no outro dia como se nada tivesse acontecido… bem, depois dai tudo ficou muito previsível.

Desde a primeira vez que ela revive o dia de sua morte, todos nós já percebemos o que ela precisa fazer para encerrar o ciclo: se tornar uma pessoa melhor. Mas é óbvio que ela leva uma década pra perceber isso, e vive cada dia de uma forma completamente diferente, nunca resultando em nada.

Eu confesso que se tivesse a chance que ela teve de viver de novo o seu ultimo dia por incontáveis vezes, faria o mesmo que ela. Passaria um dia com a minha família, um dia com as minhas amigas, usaria um dia pra ser quem eu realmente sou e falar a verdade na cara de todo mundo, sem medo das consequências, e ai depois eu me preocuparia em realmente encerrar o ciclo.antesqueeuva_6-1-e1493231167753-750x380No fim das contas eles tentaram passar uma boa mensagem, mas não tenho certeza se conseguiram. O filme se arrastou bastante, mas ao mesmo tempo acabou passando correndo pelos assuntos que realmente importavam, como o bullying, o relacionamento dela e das amigas com a família, ou a falta de caráter das amigas dela. Teve muita coisa que me deixou bem frustada, como o fato dela não ter dito nada pra melhor amiga que era, desculpem o uso da palavra, uma cuzona, ou como ela acabou não se despedindo direito do menino que ela amava, e a dúvida que ficou no final que foi: a morte dela foi em vão, ou suas amigas e colegas finalmente vão aprender a respeitar o próximo e alguém vai parar com o bullying?

Se eu tivesse que dar uma nota de 1 a 5, ela seria 3. Não é um filme ruim, mas não criem muitas expectativas, porque pode ser um banho de água fria.

 

WISHLIST | Funko POP!

Vocês colecionam alguma coisa?

Quase todo mundo tem aquele vício, aquela paixão por alguma coisa que acabou virando uma coleção, mesmo que sem querer. Eu tenho 3: globos de neve, imãs de geladeira e FUNKO POPS!

FUNKO é uma marca que fabrica vários estilos diferentes de figuras de ação, geralmente bonecos inspirados em filmes, séries e livros que a gente ama. Os que eu coleciono mais especificamente, são os POPS, aqueles famosos bonequinhos cabeçudos!

Então sem mais delongas, babem comigo nos próximos POPS que eu quero na minha coleção ❤

1152436

Todos os funkos no Brasil estão em média de 70 a 120, 150 reais, ou até mais, um ABSURDO! Aqui alguns sites pra vocês checarem os preços: FunkoMania, Submarino, Americanas, BazingaToys.

Nos EUA o melhor site pra se comprar Funkos é o Amazon.com, lá os funkos podem custar de 5 a 15, 20 dólares no máximo, sem contar edições de colecionador, é claro.

Review | One day (Um dia)

Vamos falar sobre o pior filme de romance que eu já assisti em toda a minha vida?

200px-One_Day_PosterSinopse: Emma (Anne Hathaway) e Dexter (Jim Sturgess) se conheceram na faculdade, em 15 de julho. Esta data serve de base para acompanhar a vida deles ao longo de 20 anos. Neste período Emma enfrenta dificuldades para ser bem sucedida na carreira, enquanto Dexter consegue sucesso fácil, tanto no trabalho quanto com as mulheres. A vida de ambos passa por várias outras pessoas, mas sempre está, de alguma forma, interligada.

Na minha opinião…

Um dia é o clássico livro de romance que virou filme. E eu já começo essa crítica deixando bem claro que eu nunca li o livro, portando tudo que vai ser dito aqui é apenas sobre o filme. Okay?

Um dia trás uma ideia muito legal, na qual eles tentaram contar a história do casal pra gente, mostrando apenas um dia por ano da vida deles, durante 2 décadas. Essa ideia poderia sim ser aproveitada pra fazer um filme incrível, envolvente e apaixonante, mas não foi o caso.

Desde o início eu achei o filme entediante e monótono, era até difícil conseguir fixar a atenção no que estava acontecendo. Outra coisa que também me deixou muito incomodada foi a palheta de cores utilizada no filme, cores frias, opacas e tristes, que automaticamente te remetem a tristeza, que mesmo sendo o que os personagens sentiram em 90% do tempo, não é algo que um filme de romance deveria transmitir para o telespectador em 90% do tempo.

AAEAAQAAAAAAAAN3AAAAJGVlN2I0ZmM2LTQ5YWYtNDE2Ni05OGQzLTFmYTE0YTI3MWY2YQ

Emma e Dexter se conhecem em 15 de julho de 1988, e depois dai, tomaram rumos completamente diferentes. Emma passou boa parte dos 20 anos que se passaram, lutando para conseguir formar uma carreira para si, vivendo um romance extremamente enjoativo com um amigo de anos, enquanto Dexter esbanjava de muito dinheiro, uma carreira de sucesso na TV, drogas e todas as mulheres que ele quisesse ter.

Eles tentam nos convencer durante todo o tempo de que os dois se amam, de que no fundo, mesmo depois de tudo, eles se amam. Mas o filme em momento algum passa qualquer fagulha de amor sequer. O filme todo é frio, sem química, sem romance, sem paixão. Frio assim como suas cores.

Sim, a vida não é sempre um mar de rosas. Sim, a ideia de demonstrar como uma pessoa conhecida ao acaso pode acabar se tornando alguém de suma importância nas nossas vidas, e como as pessoas mudam com os anos, assim como seus desejos, sonhos e amores é uma ótima ideia. Mas eles foram longe demais na dor, e não foram nem mesmo rasos na parte do amor. Acabamos o filme com um peso no coração, pena, angustia e dor, e nem um misero gostinho do que um verdadeiro romance deveria nos fazer sentir.

Mesmo a vida não sendo um mar de rosas, a gente nunca espera ao assistir um romance, mergulhar em um mar de espinhos sem fim.

Após muitas críticas positivas eu finalmente resolvi ceder a esse filme, com a expectativa de que seria incrível, e infelizmente não foi o que eu esperava!