Madame Tussauds – Orlando

Olá! Tudo bem com vocês? Eu tenho certeza que pelo menos uma vez na vida vocês já devem ter ouvido falar dos famosos museus de cera Madame Tussauds!

Eles estão distribuídos por algumas das maiores cidades do mundo, como Paris, Los Angeles, Londres e Orlando. E o que a gente encontra la dentro? Nada mais, nada menos do que estatuas de cera dos nossos artistas favoritos!

Na última semana eu tive a chance de visitar o museu aqui de Orlando, eu esperava que fosse bem maior, mas mesmo assim foi uma experiência incrível e eu obviamente tirei muitas fotos pra compartilhar com vocês!

IMG_2432IMG_2452IMG_2468IMG_2436IMG_2487IMG_2458IMG_2504IMG_2509IMG_2498IMG_2478IMG_2521IMG_2537IMG_2520IMG_2551IMG_2526IMG_2540Espero que vocês tenham gostado! E se tiverem a chance de visitar um desses museus, aproveite porque vale a pena!

Anúncios

Au Pair no more

Primeiramente, boa tarde! Hoje eu vim falar com vocês sobre uma coisa que eu já falei faz algum tempo no canal, mas nunca compartilhei com quem me acompanha aqui no blog, vim falar sobre a minha saída, não abandono, apenas uma saída emergencial, pro meu próprio bem, do programa de Au Pair.

Quando eu tomei a decisão de vir para os EUA, eu nunca imaginei que tantas coisas poderiam dar errado, e ao mesmo tempo nunca imaginei que tantas coisas erradas poderiam me levar até as coisas certas, mas a vida, e esses meus 11 meses de EUA, me mostraram o contrário.

É claro que eu esperava concluir o meu ano como Au Pair, é claro que eu queria viajar o país todo, ter uma host Family maravilhosa e crianças que eu amava, e por um tempo eu até tive uma pequena parte disso. Tive viagens que vou lembrar pra sempre, e crianças que eu amava do fundo do meu coração, mas infelizmente, a sorte não sorriu pra mim no quesito famílias. Na verdade ela pode até ter sorrido da primeira vez, mas quem sabe o calor do momento, o choque cultural, a homesick que me pegou desprevenida, me fizeram tomar a decisão de sair de lá, e vir para a Flórida, lugar que eu odeio, by the way, mas foi onde eu encontrei amigos que eu levarei pra vida toda, amigos que me apoiaram nos momentos mais difíceis, quando nem eu mesma sabia o que fazer, e o mais importante, encontrei o amor que eu achava que nunca encontraria.

A vida surpreende a gente, assim como eu falei em um dos últimos posts aqui do blog, todas as nossas decisões, todas as coisas boas e ruins, nos trouxeram onde nós estamos hoje.

Eu estou virada de cabeça pra baixo, quase completando meu primeiro ano de EUA, com a passagem comprada pra casa e planos a mil por hora para o ano de 2018. A ansiedade de voltar pra casa e rever as pessoas de quem eu sinto tanta falta, mas também o medo e a angustia de deixar pra trás a pessoa mais importante que eu podia ter encontrado no mundo.

Mas é como eu costumo dizer, a vida é uma caixinha de surpresas, é feita de escolhas, que consequentemente te levam a pessoas e a lugares. E você sempre vai ter aquele E SE na cabeça, mas o mais importante é tentar ao máximo usar as coisas ao seu favor, ser feliz da maneira que for possível.

E pra todas as pessoas que me julgaram e me julgam pelas minhas decisões, eu estou feliz, então não importa o comentário que você fizer, não importa o quanto você achar que sabe de mim, sendo que na verdade não sabe de nada, eu vou continuar feliz, muito mais feliz do que eu era como Au Pair. E no fim não é sobre isso que a vida se trata? Ser feliz, no matter what?

Agora deixo vocês com o famoso vídeo do fim do programa de Au Pair na minha vida, e com esse texto, talvez vocês possam entender um pouco mais da história!

Review | Para Sempre Cinderela

IMG_2794IMG_2795Lá vem a viciada em contos de fadas novamente, dessa vez, com mais um filme sobre nossa querida Cinderela, dessa vez um filme mais antigo, de 1998, com nada mais nada menos do que Drew Barrymore interpretando nossa princesa.

Esse filme começa como uma história, uma parente distante de Danielle (a Cinderela), convida os irmãos Grimm para conhecer a real história por trás do conto, a história que virou lenda, e depois conto de fadas.

Nesse filme você não vai encontrar fadas madrinhas, nem aboboras se transformando em carruagens e ratos em cavalos, nessa história tudo é real, e pela primeira vez você pode realmente testemunhar o como e o por quê do príncipe se apaixonar pela criada.

É de longe um dos melhores filmes baseados no conto de fadas que eu já assisti, um filme que te leva a amar mais intensamente ainda a história da Cinderela, ou para alguém como eu, finalmente começar a amar a história da Cinderela (confesso que nunca fui fã número 1).

Além de termos Drew Barrymore como a nossa Cinderela, ainda temos Anjelica Huston (nossa eterna Morticia, de A Família Adams) como a madrasta, Melanie Lynskey (a Rose de Two and a Half Man) como a irmã malvada que é boazinha (sim, temos isso no filme), além de muitos outros.

Se vocês estão se perguntando, vocês podem encontrar esse filme no Netflix pelo nome Para Sempre Cinderela (arrasaram na tradução).

Espero que vocês gostem!

Suas escolhas te trouxeram até aqui

cuplover_arabescoVocê acredita que tudo acontece por um motivo?

Até uma certa etapa da minha vida eu sofria por antecedência, pensava demais, agia pouco, e me arrependia constantemente. Com os anos isso foi se tornando um fardo, praticamente insuportável de se carregar, a vida ficou pesada, nada tinha cor, toda e qualquer decisão era motivo para uma crise de nervos e qualquer erro cometido resultava em mais algum bom tempo de auto reprovação.

Mas como muitos falam, o tempo é nosso amigo, e ele trouxe o conhecimento de muitas coisas que na época eu não conhecia.

As escolhas continuaram sendo tomadas, mas não mais erradas, porque no final, nenhuma escolha é errada, toda e qualquer escolha que você já fez na sua vida, te tornaram a pessoa que você é hoje, e te trouxeram para o lugar onde você esta.

Talvez esse lugar não seja ainda o que você almejava, mas estar onde você esta agora, é apenas mais um estimulo para te fazer mudar o destino e seguir outros caminhos.

Pense bem, se você tivesse o poder de mudar qualquer coisa no seu passado, qualquer mínima coisa, uma pessoa que você conheceu, uma noitada em que você perdeu totalmente o juízo e a memoria, uma briga, um emprego que você largou… o que essa mudança desencadearia?

 A dor precisa ser sentida, a vida precisa ser vivida. Se sentir o amor, deixe-o transbordar, se sentir medo, se aventure, pare de dizer não, pare de arrumar desculpas e mais desculpas, de desmarcar compromissos. Diga sim para a vida, saia, se divirta, tente ao menos uma coisa nova por mês, por semana, por dia. Saia da sua zona de conforto, nada de incrível acontecera enquanto você estiver nela. Faça uma lista de coisas que você nunca fez, coisas que você vê os outros fazendo e pensa “Uau, e se fosse eu?”, e as faça, corra atrás dos seus objetivos, não deixe a vida passar em branco, e não tenha medo de amar.

Não se arrependa das suas escolhas, mas sim aprenda com elas, evolua, cresça, floresça, seja uma pessoa melhor, dia após dia. VIVA!

cuplover_arabesco

101 Cinderelas

Ola! Tudo bem com vocês? Eu espero que sim! Quem aqui gosta das princesas da Disney? E de filmes inspirados nessas princesas?

Então, hoje, depois de horas de nostalgia relembrando tantos dos filmes que marcaram a minha infância, eu resolvi vir aqui compartilhar com vocês as mil versões diferentes de filmes baseados na nossa querida Cinderela.

Vamos lá?

cuplover_arabesco

A Cinderella story: Once Upon a Song

A_Cinderella_Story_Once_Upon_a_Song_poster

De longe um dos preferidos! Estrelando minha atriz xodó, Lucy Hale, o filme conta a história da Kate, uma órfã (que surpresa), que vive com a madrasta e seus dois filhos, Vitor (um amor de criança) e Bev (a famosa irmã malvada que faz ela de capacho).

Gail, a madrasta, faz Kate de escrava, gata borralheira, ameaçando a mandar para um orfanato e deixa-la sem fundos para a faculdade caso ela não obedeça todas as suas ordens.

Mas o diferencial desse filme, é que a Kate canta, e ela sonha em trabalhar com isso um dia. Até que ela vê a oportunidade na sua frente, e coloca uma fita demo de uma de suas músicas no meio das coisas de um produtor musical muito conceituado (o qual a madrasta esta tentando fechar parceira para Bev, que por sua vez não canta nem Jingle Bell).

Maaas obviamente temos um boy nessa história, o filho desse produtor musical, Luke, que estuda na mesma escola que a Bev e a Kate. Ele vê a Bev dublando a Kate um dia na escola e se apaixona pela essência da voz dela (da Kate né), e a Bev decide aproveitar o deslize para se passar pela Kate e roubar o boy pra ela, e a Kate coitada tem que ajudar pra não perder os fundos da facul.

Até que o Luke convida a Bev pra fazer um show, e ai a farsa toda vem a tona e as emoções ficam a flor da pele! MELHOR FILME!

cuplover_arabescoA Nova Cinderela

19872120

O filme mais clássico do que o clássico! Quem aqui não ama um filme com a Hillary Duff? Ela é uma das minhas atrizes preferidas de filmes teens, se não A PREFERIDA, mas vamos para o filme!

O filme conta a história da Sam, que vive com a madrasta, Fiona, e suas duas filhas malvadas. Além de sua vida normal de estudante de ensino médio, Sam trabalha feito uma escrava para sua madrasta, e estuda nos tempos livres para entrar na universidade de Princeton.

Até ai, sucesso! Mas um dia ela conhece seu ‘príncipe encantado’ em um app de relacionamentos (sim, desde aquela época), e eles tem conversas por horas sobre tudo, mas nunca revelam suas verdadeiras identidades um para o outro. ATÉ QUE UM DIA, após o famoso baile de mascaras da escola, ao qual ela só consegue ir com a ajuda da sua melhor amiga/fada madrinha que empresta um vestido MARA pra ela, baile no qual ela encontra o príncipe, também mascarado e dança com ele, ela descobre que seu príncipe é o jogador de futebol americano mais popular da escola, Austin Ames (Chad, meu mozão desde Gilmore Girls), e ela se desilude total e foge no meio do baile (até porque ela tem que estar em casa a meia noite e tal), deixando o que cair antes de partir? Não, não foi o sapato, até porque ela estava de tênis, mas sim seu celular.

E então Austin começa a caça pela sua princesa, dona do celular, e a Sam continua fugindo… Mas no fim tudo da certo. Como? Assistam o filme né galera!

Nossa o que é essa chamada do SBT? Chorei!

cuplover_arabescoOutro Conto da Nova Cinderela

Outro Conto da Nova CinderelaSelena Gomez dona do mundo protagonizando um filme da Cinderela SIM SENHOR!

Esse filme conta a história da Mary (Selena Gomez), que perdeu os pais durante a infância e desde então tem vivido uma vida totalmente fora dos eixos. Ela foi adotada por uma cantora de musica pop em total decadência, e ganha de brinde duas irmãs postiças. Até que um dia ela conhece o astro adolescente Joey Parker e decide que ele é a chave para uma nova vida. Até que um dia os dois se encontram em um baile de mascaras, eles dançam juntos e ele fica encantado com os movimentos da moçoila (sempre quis usar essa palavra haha), mas obviamente ela foge antes de se apresentar pra ele (o clássico meia noite), e acaba deixando para trás apenas seu celular (século 21 né galera), pelo qual ele vai ter que se virar nos 30 pra encontrar ela.

O diferencial desse filme é que ela não é uma menina comum de ensino médio, e também não canta, dessa vez ela dança, e dança MUITO.

cuplover_arabescoPor hoje é isso migos e migas, além de todos os clássicos e filmes baseados na real história da Cinderela, é claro! Esses são os 3 clássicos da infância de qualquer pessoa nascida nos anos 90. Se você ainda não viu algum deles, assiste logo que você ta vivendo essa vida errado hahah

TAG: Eu amo Nova York

Ola, tudo bem com vocês? Eu espero que sim! Só passando pra avisar que tem vídeo novo no canal, respondendo a TAG criada pela linda da Martha, do blog New York and About.

Espero que gostem!

PERGUNTAS DA TAG:
Quanta vezes já foi pra Nova York ?
Uma comida que te lembra a cidade?
Um mico que pagou em NY?
Uma atração turística clichê que não voltaria?
Uma atração bem turística mas que iria de novo?
Estação do ano que foi e uma estação que ainda quer viver em NY?
3 lugares favoritos pra visitar?
Um lugar que te surpreendeu conhecer?
1 restaurante que amou?
Hotel, albergue ou Airbnb?
Lugar que te fez lembrar de um filme ou seriado?
Complete:
O metrô em NY é….
A Times Square é…
Você não pode voltar de nova York sem…
Nova York é…

Mãe, eu sou mulher

Mãe, quando eu tinha 8 anos de idade todos os meninos da escola faziam graça com o meu nome, me davam apelidos e me diminuíam.

Eu nunca fiz nada, e até ai tudo bem. Mas aos 10, mãe, eu aprendi a me defender, e ai, ouvi pela primeira vez a frase “Você tem que agir como uma menina”. Mas o que, pra eles, era agir como uma menina? Apanhar em silêncio? Ver meus sentimentos sendo destraçados sem piedade e não fazer nada?

Mãe, aos 14 anos alguém me falou “Você deve ser lésbica, afinal, nunca teve um namorado”. Na época isso me ofendeu, hoje em dia eu penso, quem me dera ser, poder viver cercada dessa raça maravilhosa que somos nós, as mulheres, mas afinal, por que eu precisaria de um homem pra ser considerada MULHER?

Aos 15, mãe, eu virei mulher, e mesmo amando, e mesmo feliz, eu ouvi “Nenhum homem direito vai te querer agora”, e mãe, eu me pergunto, essa frase deveria mesmo me afetar tanto? Porque eu não senti nada.

Aos 18 eu aprendi que a vida esta ai pra ser vivida. Eu vivi. E eu descobri, das piores formas possíveis, que eu não podia pegar um ônibus sozinha a noite para ir para a balada, porque minha saia era contra as regras de vestimenta noturna. Descobri que não podia entrar na balada sozinha, porque todos no lugar me olhariam torto e os homens cairiam matando como se eu fosse carne em uma churrascaria. Descobri que se eu viajasse sozinha, andasse sozinha, comprasse sozinha, vivesse sozinha, eu estava dando direito total a estranhos para se apropriar e abusar de mim.

Mas eu nunca entendi o porquê, mãe. Eu chorei, eu pensei, eu tentei entender, eu aprendi a viver. Aprendi a carregar uma faca na mochila para ir pra escola as 6 da manhã, aprendi a usar um sobretudo para ir pra balada, mesmo que depois eu tivesse que pagar chapelaria, aprendi a fingir que estou no telefone com o meu namorado quando estou sozinha na rua e algum estranho passa ao meu lado, aprendi a olhar pra baixo e seguir caminho quando alguém me fala coisas grotescas na rua, porque se eu me defender, algo ainda pior pode acontecer, mas por que, mãe? Eu preciso entender.

E hoje, eu entendi.

É por que eu sou guerreira, sou forte, sou independente, sou inteligente e cheia de vida, vou atrás dos meus sonhos e não desisto até alcançar meus objetivos, muitas qualidades, não é mesmo? Mas aparentemente nada disso importa, mãe, porque eu nasci MULHER.

cuplover_arabesco

Feliz dia internacional da mulher pra cada uma de vocês, batalhadoras, guerreiras, que lutam dia após dia para um mundo justo e seguro para cada uma de nós. Nós merecemos, e nossa luta não é só hoje, mas todos os dias!