Review: É O FIM

thisistheendOla! Tudo bem com vocês? Eu espero que sim! Hoje vim fazer um tipo de post pra vocês que eu não faço a muito, mas muito tempo MESMO, que é nada mais nada menos do que o review de um filme.

Peguei meu incrível domingo a noite para assistir o maior número de comédias possíveis que estivessem passando na televisão, e por sorte do destino acabei achando o filme É O FIM.

O filme conta a história dos amigos Jay Baruchel e Seth Rogen (sim, os atores mesmo, todos no filme interpretam eles mesmos), que em uma bela noite em Los Angeles, decidem ir em uma festa na casa do ator James Franco. Essa festa contava com a presença de diversas outras celebridades, como Emma Watson, Rihanna e Jonah Hill. 

Tudo ia normalmente, como em qualquer outra festa, até que de repente acontece um terremoto, pessoas são ‘puxadas’ para o céu em grandes flashes de luz azuis e eles descobrem que estão no meio do apocalipse e do julgamento final.

Todos aqui devem saber que eu sou evangélica, mas uma dica, se você também é, mas não sabe, assim como eu, entender piadas, rir de coisas sem sentido e entender que tudo não passa de uma brincadeira. NÃO ASSISTA, porque o filme faz MUITAS referências a Deus e a bíblia, que você pode não gostar.

Depois de 90% do pessoal morrer tragicamente em diversos tipos de acidentes causados pelo terremoto, os sobreviventes se refugiam na casa do James, trancando todas as entradas e fazendo estoque de toda a comida.

As ruas estão em chamas, a terra esta se abrindo, se você olhar pra fora pela janela, provavelmente perderá a cabeça. Mas até ai tudo bem, o bizarro é quando o Jay finalmente descobre que aquilo é o apocalipse e eles começam a ver dezenas de demônios diferentes rondando pela cidade e entrando dentro de casa.

O filme é incrível, super engraçado, o elenco é ESPETACULAR, e a história, tenho que admitir, foi super bem bolada e estruturada. Já falei que o elenco é INCRÍVEL?

Só não achei maneiro o fato das pessoas continuarem sendo salvas mesmo depois que o mundo já tinha “acabado”. MAS, como eu disse, é questão de saber entender a história. Ah, e o paraíso é COMPLETAMENTE diferente de tudo que você possa imaginar.

Eu super recomendo, é uma comédia muito divertida e que pode até te dar alguns sustinhos em determinadas partes.

5Cinco Estrelas só pelo show do Backstreet Boys no paraíso hahah

Espero que vocês gostem e mil beijos de luz!

Eu assisti: PLL 06×07 (Oh Brother, Where Art Thou)

Olaaaaa! Tudo bem com vocês? Eu espero que sim! O que estão achando do layout novo? Eu estou particularmente, e super modestamente, amando esse meu cantinho novo aqui na internet, e estou super feliz por finalmente poder usa-lo para me comunicar com vocês.

Enfim, hoje vim fazer um tipo de post que não faço a muito, mas muito tempo, um Review de série. O último review que eu fiz pra vocês foi do bombástico 1º episódio da 6ª temporada de Pretty Little Liars, e hoje, depois de 6 episódios ALUCINANTES estou aqui de volta pra falar da confusão que isso tudo esta virando.pretty-little-liars_0Indo direto ao assunto para não levar 15 dias com esse post: Vocês que estão lendo esse post e que leram o post anterior sobre o episódio 1 provavelmente já estão beeem por dentro de quem é Charles D. e das poucas e boas que ele anda aprontando em Rosewood. Pois é. Minha cabeça ainda não pegou esse ritmo acelerado da nova fase de Pretty Little Liars.

Agora -A é alguém realmente interessante, com um passado sombrio e triste, e que realmente tem um motivo muito bom para se vingar da Ali, do Jason, e das meninas. Inveja, talvez? Por eles terem tido uma vida que ele nunca teve a chance de ter?

Charles D. é nada mais nada menos do que o filho mais velho dos pais da Ali, ou seja, irmão mais velho da Ali e do Jason. Quando descobrimos sobre a existência dele, descobrimos que ele passou a vida toda trancafiado em um hospício por ter problemas psicológicos, e que se suicidou com 16 anos. #SÓQUENÃO!

Anos depois nosso querido irmãozinho esta de volta, pelo que todos acham, aterrorizando a vizinhança e contando pra todo mundo, sem medo, quem ele é e pra que ele veio.

Nesse episódio, que como todos os anteriores deixou meus pelos da nuca arrepiados, Charles convida seu pai e seu irmão para uma suposta “festa” para celebrar o seu aniversário. O papi D. obviamente foge, levando Ali consigo para mante-la em segurança, mas Jason resolve traçar outros planos.JANEL PARRISH, ASHLEY BENSON, LUCY HALE, TROIAN BELLISARIOAs meninas descobriram que estão sendo rastreadas por um chip, e fazem uma sessão cirúrgica com a Dra. Hanna formada em Greys Anatomy, para retirar os chips e poderem acompanhar Jason aonde quer que ele esteja indo para encontrar com Charles.

Como descobrimos no 06×06 Sara também é gay, e acaba rolando altos beijos entre ela e a Em. O que acontece depois é a típica cena do ciúme, quando Sara reencontra uma amiga dos tempos pré-cativeiro e se envolve em uma conversa super cativante.

Aria continua demonstrando seu desejo um tanto quanto doentio e psicopata por bonecas, e você pode ver ela entre uma cena e outra tentando degolar a boneca dos outros (tipo, O QUE?). Mike chora, com aquela beleza sem igual, e desabafa com a irmã sobre como Mona vem evitando ele desde que voltou do mundo dos mortos.

Hanna ganha uma bolsa de estudos em uma universidade (uhul!) e fica toda doentia pesquisando de onde o dinheiro pode ter saído, porque nada em PLL pode ser simples como simplesmente receber uma bolsa de estudos, não é mesmo?

Não desfrutamos da incrível beleza de Caleb Rivers e Ezra Fitz nesse episódio (cry a river). Mas pra compensar temos nosso Toby, que voltou do retiro cheio de amor pra dar e de vontade de proteger a namorada. Pena que no final ele acaba ficando bem… “feliz” com a situação hahaha

E pra finalizar, Ali acaba fazendo a coisa que ninguém nunca faz, mas que todo mundo deveria fazer: chamou a polícia! Será que a polícia descobriu quem é Charles Dilaurentis e quem é -A? #ÓBVIOQUENÃONÃOSEIPORQUEAINDATENHOESPERANÇA

 

Review | Pretty Little Liars 06×01 “Game on Charles”

Olaaaaa pessoas mais lindas da internet! Como prometido (na página do blog, curtam lá e acompanhem um milhão de novidades que acabam não vindo pra cá!) eu vim o mais rápido possível passar pra vocês as informações recém saídas do forno da season premiere de Pretty Little Liars, nomeada “Games on Charles”. Pra quem não acompanha, o episódio passou ontem, dia 02 de junho, no canal ABC Family dos EUA, e por um milagre de Deus, o link pelo qual eu assisti não travou NENHUMA vez sequer.

Enfim, vamos logo para o que viemos, o review. Tentarei evitar o máximo de spoilers, apenas apimentarei a língua de vocês com o que esta por vir.pll3O primeiro episódio da sexta temporada começou exatamente da mesma forma que o último da quinta terminou, com as meninas finalmente conseguindo sair da casa de bonecas do Charles, mas se deparando cercadas por todos os lados por uma cerca altamente elétrica e muito perigosa.

A porta atrás delas se tranca, e é ali, ao ar livre, que as garotas ficam durante semanas, na chuva, no sol, no frio e no escuro, sem ter o que comer e nem o que beber.

Charles é excepcionalmente maléfico nesse episódio, mas não se preocupem, vai ter revanche!

Logo nos primeiros momentos do episódio, Mona já é separada do restante do grupo, coisa que vocês podem ver claramente que iria acontecer, na foto acima. E todas as garotas são levadas sedadas e levadas para outro lugar.

Mona volta a rotina Alison Dillaurentis, e virá enfermeira particular das garotas, que estão, digamos assim, em um estado bem deplorável.CGiMiXnVAAIokxQNesse meio tempo vimos Mona, Ali, ou melhor, nenhuma das duas, mas sim uma garota completamente diferente, presa em uma das salas da casa de bonecas, usando a mesma roupinha padrão Alison D., ou seja, a blusinha amarela. Mas quem é essa garota misteriosa? (se você não esta pronto para saber, te aconselho a não olhar o meu twitter hahah)

Ali faz sua primeira aparição pública desde que tudo isso começou, e deixa claro que pretende se manter sozinha com sua família por enquanto, sem polícia, sem tumulto. MAS, obviamente esse é apenas mais um plano da loira, para atrair o bandido até sua presa favorita.

Os planos de Ali acabam se revelando totalmente diferentes do que realmente pareciam, o que acaba levando a mesma muitooo perto (mesmo) do local onde suas amigas estão aprisionadas.

Ali esta por perto, e alguém não esta nada feliz por isso. Podemos contar as bad news para Mona já? Ou a deixaremos morrer de curiosidade? Eis a questão.pretty-little-liars-season-6-02Charles entra no espírito do dia dos namorados e presenteia todas as meninas com coisas antigas suas, ou coisas novas, recém retiradas de seus verdadeiros quartos. As meninas descobrem o que Ali esta tramando, e decidem FINALMENTE, depois de 6 longas temporadas de espera, tomar uma decisão e fazerem algo que preste.

Uma reviravolta na história esta prevista, as meninas finalmente mostram para o que vieram, usam o cérebro que mamãe lhes deu e tiram lágrimas de felicidade dos olhos de cada um dos fãs da série.

E o último mistério da noite, que pra mim já havia sido revelado ainda na quinta temporada: Charles é um…kkkkE pra finalizar fiquem ai com as melhores falas da noite, Hanna e Aria vestindo as calças que sempre deveriam ter vestido!

CGiMsEiUkAE2Y60CGiS6C1VAAAbzmg

 

 

 

 

 

 

 

Instagram Facebook Twitter Flickr Tumblr ♥

O Amor Não Tira Férias ❤

DSCN2404_editedOlaaaaaa! Tudo bem com vocês? Eu espero que sim! Estou em um estado de amor tão platônico com vocês que fico com saudade quando fico um dia sem postar, pensa só hahah ❤

Já faz um boom tempo que não recomendo nenhum filme pra vocês, que não faço nenhum review ou crítica, coisas do gênero. Então hoje, resolvi falar pra vocês sobre o meu filme de romance/comédia romântica preferido: O Amor Não Tira Férias. Alguém aqui já assistiu? Se não, e nem sabem sobre o que o filme fala, leiam atentamente.DSCN2410_editedO filme conta  a história de duas mulheres com vidas profissionais fantásticas, mas vida amorosa em ruínas. Essas mulheres são Iris (Kate Winslet), uma jornalista que escreve sobre histórias de amor e casamentos, e Amanda (Cameron Diaz), uma das produtoras de trailers cinematográficos mais bem paga de LA.

Iris mantém um relacionamento antigo e cheio de decepções com Jasper, um colega do jornal, mas um dia, quando descobre que o mesmo esta de casamento marcado com a mulher com a qual a traiu no passado, seu mundo desmorona, e a até então viciada em trabalho Iris, resolve tirar umas férias.

Já Amanda, dona de uma próspera agencia de publicidade especializada na produção de trailers cinematográficos, se vê em um beco sem saída quando descobre que seu namorado (namorido, na minha opinião, já que moravam juntos) não era o cara mais fiel do mundo. DSCN2422_editedApós longos anos sem folgas, férias ou até mesmo uma licença ou atestado médico, tanto Iris, quanto Amanda, decidem dar um tempo e fugir de tudo antes que ambas enlouqueçam.

Ambas tem tudo em comum, exceto o fato de que Iris mora em um pequeno chalé em uma cidadezinha inglesa, enquanto Amanda mora em uma mansão em Los Angeles. E é exatamente esse fato que nos leva ao grande PORQUE do filme. No meio de toda essa crise emocional e existencial, Amanda acaba descobrindo um site na internet, que realiza aluguel e intercâmbio de  casas (quando as pessoas trocam de casa, de carro, de vida) e no meio de tantas outras, acaba encontrando o pequeno chalé de Iris, e na mesma hora já a contata para marcar uma data de troca.DSCN2425_editedE é a partir desse momento que começamos a descobrir que o amor realmente não tira férias, e que podemos encontrar nosso verdadeiro amor até do outro lado do oceano, quando menos esperarmos, enquanto tentamos fugir de tudo relacionado a amor.

O filme é envolvente, tem uma trilha sonora impecável, um enredo que chega a ser um pecado de tão perfeito (sem exageros) e uma interpretação digna de mil beijos não apenas da parte da Cameron, mas também da parte da Kate, do Jack Black e PRINCIPALMENTE do Jude Law (você vai se apaixonar por esse homem).DSCN2426_editedCidadezinha inglesa, clima de natal, LA, friozinho, xícara de chá quentinha, coberta fofa. Essa sou eu descrevendo todos os motivos que você tem para assistir O Amor Não Tira Férias nesse inverno e deixar seu coração mais quentinho ❤

Instagram Facebook Twitter Flickr Tumblr ♥

Eu assisti | Insurgente

10500583_10152511925115745_2688972328312068227_nOlaaa! Siiim, hoje eu vim aqui pra falar com vocês sobre o segundo filme da saga Divergente: Insurgente. Eu assisti o filme já faz algumas semanas, mas com tanta coisa acontecendo acabei esquecendo de vir aqui falar sobre ele.

Primeiramente os esclarecimentos. A saga Divergente conta a historia de um mundo pós-apocalíptico que foi divido em ‘facções’, ou seja, populações distintas dentro de uma mesma cidade. Cada facção era responsável por uma coisa, e todas deveriam supostamente viver em harmonia, sem contato entre si. As facções eram: Franqueza, audácia, amizade, erudição e abnegação, e cada pessoa nascida nas facções, deveria permanecer na sua facção de origem ate os (16 anos?), quando finalmente poderiam escolher se transferir para uma nova facção.

Mas esse mundo possui uma “falha”, os Divergentes, que são nada mais nada menos do que pessoas normais, que tem em si características de todas as facções. São gentis, sinceros, corajosos, caridosos e inteligentes. E essas pessoas sao consideradas uma ameaça ao sistema.

Critica:

Sim, eu gostei mais de Insurgente do que de Divergente, o que sim, é um milagre, visto que eu sempre tenho como preferido o primeiro filme de qualquer sequencia.

Basicamente fiel ao livro em todas as partes,o filme realmente me surpreendeu muito. O cabelo novo da Tris obviamente me fez chorar as pitangas, mas a nova personalidade da personagem perfeitamente interpretada pela atriz, quase me fez chorar também.

Do que eu mais senti falta? Acho que da ‘traição’ da Tris. Quando ela arma todo um plano de conspiração com Marcus, o pai do Quatro, para conseguir roubar o disco rígido onde esta mantida a mensagem dos fundadores e mostra-la para o povo. Essa foi uma das partes que eu mais senti falta, porque no filme a Tris nem tem um contato de verdade com o Marcus, sendo que o envolvimento deles no livro, fez a Tris se sentir culpada durante muitoooo tempo.

E das invenções, o que eu gostei? Eu gostei da caixa das facções que guardava a mensagem dos fundadores, na verdade amei, porque a historia do disco rígido era, não sei, simples demais? O fato de eles terem que caçar todos os divergentes e testa-los pra conseguir abrir a caixa e descobrir a mensagem foi bem interessante e deu um toque a mais no filme.

E os personagens? Não me sinto livre pra julgar a interpretação de Shailene Woodley e Theo James, porque né, venhamos e convenhamos. Mas, como sempre, não posso deixar de comentar o quão maravilhosos eles estavam. é claro, tivemos as falhas técnicas como o cabelo bem mais ou menos da Tris (me expliquem aquele cabelo gente, por favor, eu juro que li no livro algo do gênero “Seus cabelos roçavam seu queixo” ou qualquer outra coisa que deixou bem claro na minha mente que ela cortou algo da altura chanel). E o fato dela ter luzes, em que momento a Tris passou no salão de beleza? Enfim, fora tudo isso acho que a unica coisa que me chateou muito foi o fato dela ter praticamente dito “Eu te amo” pra uma ilusão, sendo que ela custou a dizer pro Quatro de carne e osso e o fato deles terem transado tao facilmente, livremente, levemente, rapidamente… tipo, gente? Eles sabem que eles só transam em Convergente. Right?

Enfim galere, super recomendo o filme pra quem ainda não viu, sorry pelos spoilers e… sei la, todo mundo que e fã de uma fantasia/ação/romance deveria dar uma conferida nessa saga. E vão assistir no Cinépolis porque eles estão vendendo um combo maneirasso com uma lanterna do filme + um balde de 2 litros de pipoca com srta. Tris e sr. Four pulando la nos vidrinhos hahah ♥

Beijos de luz!  4

Instagram Facebook Twitter Flickr Tumblr

Operação Big Hero vs Como Treinar Seu Dragão

Sem títuloOLAAAA! Hoje eu vim fazer uma comparação muito perigosa (hahah), vamos comparar Operação Big Hero a Como Treinar Seu Dragão. Eu não entendo porque todo mundo compara tanto os dois filmes, mas, como uma fã de carteirinha de Como Treinar Seu Dragão, duvidava muito que Operação Big Hero pudesse ser melhor ou até tão bom quanto.

Se eu soubesse…. GENTE, MELHOR FILME DO UNIVERSO. Eu não estou comparando com Como Treinar Seu Dragão 2, pois ainda não assisti (meu namorado quer que eu assista com ele… okay.), mas sim com o primeiro filme.

Em Como Treinar Seu Dragão você conhece o dragão mais amável e fofíssimo do universo, sr. Banguela, e seu amigo de todas as horas, Soluço. Eles tem uma relação de amizade muito fofa e etc. Muitas pessoas, principalmente os garotos, sempre vão preferir CTSD (isso é chamado preguiça), pois tem Vikings, dragões, guerras, fogo, morte, e muito pouco…”sentimentalismo’, MAS, as garotas e os garotos mais ligados em tecnologia, simplesmente irão esquecer da existência de dragões no momento em que virem o incrível mundo da robótica de Operação Big Hero.

Em Operação Big Hero conhecemos o robô mais fofo do mundo (literalmente, ele é um balão ♥) Baymax, um agente de saúde feito especialmente para cuidar da saúde de todos a sua volta. Baymax foi criado pelo irmão do Hiro Hamada (o personagem principal), Tadashi. Hiro é um garoto prodígio, formado na escola aos 13 anos, vive no meio do mundo das ‘lutas de robôs’, as quais ele sempre vence com suas criações poderosíssimas. Tadashi sempre influenciou seu irmão a se matricular na universidade de robótica e tecnologia que ele frequentava, mas Hiro só foi oficialmente convencido depois de conhecer o lugar, e todos os amigos incríveis do irmão. Para se matricular ele tem que criar algo para impressionar o professor Callahan (um cara famoso que aparentemente criou muitas coisas lendárias). Ele cria um micro-robô que revolucionou os conceitos da robótica (e isso é o que vai gerar todos os problemas e lágrimas do filme). Falando em lágrimas, esse filme te reserva muitas emoções, drama, tristeza, muita tristeza, mas também muitos sorrisos (gargalhadas, daquelas que te fazem se arrepender de ter tomado tanto refrigerante) e muita ‘satisfação’. Baymax é a criatura do cinema mais amada, fofa e querida da história. Eu passei o filme todo pensando em uma forma de leva-lo pra casa comigo (triste realidade da vida… não da).

Acho que cada um tem uma opinião diferente sobre esses dois fenômenos da animação. A maioria dos meninos continuarão gostando mais de CTSD, e a maioria das meninas se apaixonará perdidamente por Operação Big Hero, mas cada um cada um, e sempre existem as exceções. Minha opinião?

BIG HERO! BIG HERO! BIG HERO! Me desculpem pessoal, mas não consigo dizer outra coisa depois de ter tido uma das melhores experiências cinematográficas da história ♥

Review: Pretty Little Liars 5×14 “Through a Glass, Darkly!”

fsdfsdOla pessoal! Eu já tinha um outro post planejado pra hoje, mas ai aconteceu o seguinte: assisti a winter premiere de Pretty Little Liars, e com tantas revelações novas, não tinha como não vir aqui compartilhar tudo com vocês.

Esse foi um dos episódios mais reveladores e bem desenvolvidos das últimas temporadas, contando com resultados reais e não apenas apostas, suspeitas e tentativas falhas.

O episódio foi introduzido com nada mais nada menos do que o velório da Mona, ocorrido 3 (ou 4, tenho memoria de peixe) meses após sua morte. O velório em si não é o ponto forte dessa cena, mas sim a bitch A aparecendo de vestidinho rosa florido (tipo, what? É um velório meu amor) para prestar seus pêsames a sra. Vanderwaal. ADIVINHEM o que acontece em seguida? Isso mesmo, tapa na cara!

As meninas não ficaram muito afetadas com a morte da Mona, mesmo tendo descoberto que ela não era tão má assim, e mesmo sabendo que ela morreu tentando ajuda-las a se livrar da Ali (INGRATAS!).

Hanna, mesmo não demonstrando quase emoção nenhuma sobre a morte da ex-melhor amiga, ficou ao lado da Leona (sra. Vanderwaal) durante boa parte do episódio. Ouviu suas lamentações e ainda ganhou um ursinho de pelúcia e um livro que pertenciam a Mona.

Falando em livro… tivemos um flashback da queen Mona com a Hanna, em que ela dizia a Hanna o quanto ela era mais inteligente que Spencer Hastings, e apenas tentava esconder isso do mundo. Ela disse uma frase que eu gostei bastante “Você não tem que se esconder dos outros, os outros tem de se esconder de você!” (não reparem na minha tradução xula).

Toby finalmente arrumou algo útil para fazer na série, e apareceu algumas vezes dando super ideias para a investigação para a Tanner, e o melhor, ela estava super considerando tudo que ele falava, e ainda o deixou ler os arquivos do caso da Spencer.fsdfsdf

Falando em Spencer… a menina ficou surtada quando descobriu que a família da Bethany entrou com um pedido para revogar a fiança paga pela liberdade da Spence (like what?). Foi nesse momento que as Liars se focaram e decidiram fazer qualquer coisa (literalmente) para culpar Alison e impedir que a Spence fosse para a cadeia.

Aria é rejeitada em TODAS as universidades para as quais se candidatou e fica p*** com a situação. Mas o melhor foi que ela resolveu ir abrir os envelopes das universidades, sentada no meio de uma praça, sozinha, de noite … nada a declarar sobre isso. Mas enfim, nossa srta vestido florido resolve aparecer novamente, e ai temos a cena mais engraçada do episódio, quando Aria puxa sabe-se lá de onde um apito laranja (aquele que a Mona deu pra ela) e começa a apitar loucamente até Alison ir embora (Aria, você não esta sendo estrupada meu anjo! hahahah). Depois disso ela foi correndo pedir ajuda para o Caleb para invadir os sistemas das universidades e ver se ela tinha ido mal ou se -A havia sabotado ela.

E sobre nossa sapata preferida? PAIGE FOI EMBORA! IHUL. Mas no geral a Em passou o episódio todo com o drama “Não me abandone meu amor!”, mas na minha opinião? A Paige ta super certa, se fosse eu já tinha vazado de Rosewood a centenas de milhares de anos, lá quando -A mandou a primeira sms (sou medrosa mesmo, me julguem!).

As Liars decidem implantar digitais da Alison na casa da Mona, mas no meio do caminho pra isso a Em e a Spence descobrem câmeras escondidas pela casa, e convencem a Leona a pedir para a polícia fazer uma nova busca pela casa. E TCHANAM TUDO DEU CERTO! Não estou de brincadeira, pela primeira vez em anos alguma coisa foi fácil e prática, não tinha filme arranhado, a câmera não estava sem bateria, estava tudo certinho, inclusive o vídeo mostrando a Alison arrastando a Mona pela casa feito um saco de batata.

SIIIIIM, Alison Dilaurentis matou Mona Vanderwaal (mas eu acho que todo mundo já sabia disso). E após ser entregue pelo irmão, é obvio que a princesa foi presa. “Alison Dilaurentis, you are under arrest for the murder of Mona Vanderwaal!” BEST QUOTE EVER!tumblr_nhdas832wg1rf44seo1_500É obvio que ela tentou fugir, mas nosso quarteto fantástico mostrou para o que veio, com direito a empurrão no peito e ameaça … não, espera, a ameaça foi da Alison, ela disse algo sobre elas serem as próximas, e que com ela fora do caminho, elas não faziam ideia do que esperava por elas (MEDO!).

E então minha cena preferida (e a que me fez chorar no meio do escritório do trabalho), Mike se abre com Aria e conta que odeia como todos ficam falando o quanto Mona era boa, inteligente e legal. Ele diz que ela não era legal, que qualquer um pode ser legal, mas que nunca vai existir alguém como ela (my feelings, dont cry!). E depois ele chora de soluçar (my heart, dont bleed!).

Spencer recebe a notícia do Toby, da Tanner e do papai de que a família da Bethany retirou a queixa e de que ela não esta mais sobre perigo de ser presa. UHUL! #TeamSpence

Grunwald apareceu também, graças a Hanna que estava doida para encontrar o corpo da Mona. Ela sentiu varias coisas e viu varias coisas tocando no ursinho da Mona, disse que a coitadinha esta com terra, insetos e tristeza, e que sua alma não encontrou paz, ou melhor, ainda nem conseguiu partir. Depois ela deu uma chegada na Alison e disse que esta rezando por ela (WHY?), será Alison inocente afinal de contas?

Resumindo, o episódio foi incrível, já que gosto mais de revelações do que de pistas e quebra cabeças. Odeio o fato da Mona estar morta e queria muito ter ela de volta, e o que mais? Ah, -A ainda esta a solta, like always, e jogou fogos de artificio para tocar mais um terrorzinho nas Liars (e funcionou).

Então é isso pessoal, sei que nunca fiz um review tãooo extenso, mas é que me empolguei muito com o episódio dessa semana. O que vocês acham? Vocês tem teorias próprias de quem é -A e de quem matou a Mona e a Bethany?

How the -A Stole Christmas | Pretty Little Liars

oooh
Olaaa! Como disse para vocês no meu post especial de Halloween, eu tenho como um amor maior todo e qualquer episódio de série, filme ou animação inspirado em alguma data comemorativa. Principalmente quando essa data é o natal.

O natal é minha data preferida no ano todo, e sempre crio expectativas além da conta, para a festa, os momentos, as músicas, os filmes, TUDO!

Esse ano o primeiro episódio especial que deu o ar da graça foi o de Pretty Little Liars, que pra ser mais especial ainda veio nomeado praticamente igual ao meu filme natalino preferido (How the Grinch Stole Christmas), How the -A Stole Christmas.

Além de todo esse papinho de apaixonada por feriados, o que achei do episodio afinal? FANTÁSTICO!

A abertura ficou uma fofura, o clima estava super leve, -A não importunou muito e o episodio todo se passou ao som de musicas natalinas. Eu amei poder ver a Mona em mais algumas cenas, mesmo depois da sua morte, e ver a Alison sofrendo um pouco sempre anima os fãs (menos os mais doidinhos), além do mais, quem não gostou de confirmar que ela vai realmente morrer logo e de ver mais um pouquinho da teoria das irmãs gêmeas?

Mona versão espirito do natal mostrou pouco, mas mostrou coisas importantíssimas. Como? Como a little Alison encontrando dois presentes idênticos escondidos para o natal, e sendo forçada pela mãe a fingir que o segundo presente não existia (vestidos amarelos, lembram vocês de alguma coisa?) e Alison em seu próprio velório, novinha em folha (ou seja, não vai demorar muito) e OPS!, sem as pernas hahah

As cenas onde as meninas e seus respectivos parceiros se divertem, decoram a casa, cozinham e vivem o natal dos sonhos da Fernanda também me deixaram muito emocionada, porque alias, quem nunca quis um natal como aquele?

Então basicamente o natal das Liars foi fofo, divertido, e é claro, tiveram seus ‘perrengues’, como pistas da dead Mona que acabaram levando-as até a casa da Ali durante o baile (baile de natal, uma delicia de baile), onde elas tiveram um encontro com uma -A armada de faca de cozinha (-A ama faca de cozinha, sabe-se lá porque), mas em compensação encontraram algo que pode tirar nossa Spencer da prisão de vez. Lucas não sabe mais pra que time ele joga, já Jenna, essa sabe, oh se sabe. Você vai ver Tobby, Caleb e Ezra de samba canção natalino e Spencer de mamãe noela, e isso já vale pelo episódio inteiro, não é?

Enfim pessoal, acho que esse foi um dos melhores episódios da série que eu já assisti, sem dúvida um dos mais calmos, mas que trouxe bastante revelações, porcentagem 0 de mortes mas 100% de meiguisse, fofura e amorzinho das Liars e dos seus boys. Estou apaixonada!

Jogos Vorazes – A Esperança parte 1 (pré-estréia ♥)

“Are you, are you, coming to the three. Where they strung up a man they say murdered three….”
fdfsDSCN0455DSCN0519DSCN0522

Então depois de semanas cheias de expectativa e muita incerteza de como seria a continuação da trilogia Jogos Vorazes e de onde exatamente a primeira adaptação do livro A Esperança iria terminar, finalmente chegou o esperado dia da pré-estréia (18 de novembro).

Nesse dia também completavam 10 dias que eu não aparecia por aqui e nem dava sinal de vida em nenhuma rede social, por que? Motivos a parte, tive muitas ideias, mas muito pouco tempo para coloca-las em pratica e compartilha-las com vocês (loucura de fim de ano, tem explicação?). Mas enfim.

Antes de falar do filme: O QUE É ESSE COPO DEUSO QUE ESTÃO VENDENDO NO CINÉPOLIS? Comprei sem pensar duas vezes, é OBVIO, e agora ele esta ali na minha estante fazendo companhia aos meus outros baldes e copos, e ao Toad, novo integrante das miniaturas, é claro ♥

O que eu achei do filme? Ele foi calmo, fraco em relação aos outros dois filmes, mas isso apenas para quem ainda não conhece a história, pra quem não leu os livros e não sabe ao certo o que irá acontecer a seguir. Na minha opinião o filme contou detalhadamente cada uma das partes dos “pontapés iniciais” da história, até detalhadamente demais, mas preparou todas as cabeças de quem só acompanha os filmes para a continuação que virá na segunda parte.

Como todo fã, eu tinha minhas cenas preferidas, as que eu mais esperava para ver na telona e as que eu mais tinha medo de me decepcionar. Exemplos? A cena onde Katniss e o Peeta se reencontram e a cena no Distrito 8, com nosso querido “If we burn, you burn with us”. É claro que senti falta de algumas coisas, como mais aerodeslizadores no Distrito 8 e coisas do gênero, mas o filme foi fiel em praticamente todas as partes da história, é claro, tentando ao máximo poupar detalhes desnecessários e diminuindo a imensidão de algumas coisas.

Algumas cenas que eu não me lembrava de ter lido também me surpreenderam muito, e as cenas em especial, onde Katniss era de tamanha influencia no povo dos distritos, que fazia apenas com uma aparição os mesmos fazerem coisas sem explicações, como atacar a capital e usarem as frases de efeito dela como suas frases de efeito.

E o que vocês me dizem sobre a canção da Árvore Forca? Essa foi uma das partes em que eu mais chorei, a voz da Jenn incorporou tanto a música, e a esperança que essa mesma voz trouxe para o Peeta quando o mesmo a ouviu, foi tão (vou parar ou as emoções voltarão ♥).

Em um breve resumo, achei os efeitos impecáveis, a maquiagem excelente, as poucas mudanças na história e no contexto não danificaram em nada a história original e apenas trouxeram mais graça e deixaram o filme ainda mais incrível. Uma sessão de cinema para assistir vale cada centavo. A atuação de Jennifer Lawrence, Josh Hutcherson e Liam Hemsworth foi perfeita como sempre, superando todas as expectativas. Os atores escolhidos para os novos personagens que entraram em cena nesse novo filme foram perfeitos em todos os aspectos (Cressida ♥). MAS, eu acho que eles poderiam ter ido mais além. Fiquei com a estranha sensação de que eles pararam no capitulo 10 de um livro de 100 capítulos.

Então é isso pessoal, tive uma das melhores noites da minha vida, mesmo com MUITO sono depois de um dia cansativíssimo, mesmo tendo tirado uma soneca durante o discurso do Snow e mesmo tendo que ficar 3 horas vagando pelo Shopping até o filme começar, valeu MUITO a pena e faria de novo sem pensar duas vezes (em um fim de semana, por favor).

PS final: fiquei batendo palma silenciosamente durante todo o filme, a cada fala digna que alguém dizia ou alguma coisa que faziam, ou seja, é foda ♥

Classificação: 5 

Facebook Twitter Instagram Flickr

The 48 | Review

872Q2nyHeeeey, pra quem não sabe, essa semana, mais especificamente no dia 22, quarta feira, estreou a segunda temporada de uma das minhas séries preferidas do momento: The 100.

A série conta a história de 100 prisioneiros que, após o fim do mundo devido a uma guerra nuclear, vivem em uma estação no espaço, denominada “Arca“. Depois de alguns anos, os últimos seres humanos vivos, que vivem na Arca, começam a encontrar algumas dificuldades, e devido a essas dificuldades decidem enviar alguns dos seus para verificar se a Terra já esta em condições habitáveis.

Entre todos os habitantes, é claro, eles decidiram enviar 100 dos seus presidiários, que por sua vez eram todos menores de idade (por lá eles tinham uma lei para manter um número padrão de habitantes. Todos os prisioneiros eram executados e jogados no espaço quando completavam 18 anos). Depois disso tudo se desenrola em uma velocidade impressionante.

Os 100 diminuem de número rapidamente, descobrem que não são os únicos sobreviventes do “fim do mundo”, e que os sobreviventes que já habitavam a Terra são milhões de vezes mais fortes, selvagens e preparados do que eles.ggfswg

Nessa segunda temporada, que teve como episódio de estréia o episódio The 48, Clarke, nossa personagem principal, acaba encontrando, ou melhor, sendo encontrada, por outros sobreviventes, não como os primeiros, mas sim seres humanos civilizados, luxuosos e normais, na base do possível, que vivem em uma base chamada Mount Weather, totalmente isolada do lado externo. Mas é claro, tudo é muito estranho nesse novo local onde ela e 48 de seus amigos se encontram, e ela tenta fazer de tudo para sair de lá e encontrar os outros que continuam presos do lado de fora a merce dos sobreviventes selvagens (chamados Terras-firmes). Por algum motivo as coisas não funcionam como ela desejava, e funcionam menos ainda para seus amigos que estão presos do lado de fora, sem saber onde os 48 estão, ou ao menos se estão vivos.

Digamos assim, a única coisa que eu não gostei no começo dessa nova temporada foi o fato dos nossos queridos adultos da Arca terem finalmente desembarcado na Terra, e que por algum motivo idiota eles acham que podem chegar mandando em todo mundo. Espero pelos próximos episódios para eles verem como a vida terrestre não um mar de rosas.hdfEntão é isso pessoal, a série esta de volta com tudo, e o primeiro episódio foi DIVINO! Só esperamos agora para que não seja cancelada como todas as outras que eu gosto né hahah