Visto Americano J-1

7359444888_bddc1cad2a_kOla pessoal, tudo bem com vocês?! Sim, isso é o que parece, um post sobre a tão temida entrevista no consulado americano. Eu fui ao consulado no dia 22 de julho, e vou contar detalhadamente pra vocês como foi todo o processo, mas antes de qualquer coisa, SIM, MEU VISTO FOI APROVADO, YEY!

Data: 22/julho/2016

Horário: 11:50

Hora que eu cheguei no consulado: 11:10

Documentos que eu levei: Cópia do RG, CPF, carteira de trabalho, PID, cópias dos papeis de rescisão do meu trabalho, as cartas do site da CC, o perfil da host Family impresso, comprovante de endereço, os meus 3 últimos holerites, os dois DS’s, SEVIS, confirmação de agendamento e óbvio, o passaporte.

Documentos que pediram: Apenas os obrigatórios, ou seja: DS + SEVIS + PASSAPORTE

Tempo total no consulado: Quase 1 hora.

Se você não é de São Paulo, assim como eu, infelizmente eu não tenho como ajudar com localização ou coisa parecida, indico que você arrume alguém que conheça a cidade pra ir com você e evitar transtornos ou atrasos. Como eu fiquei hospedada na casa de uma futura AuPair que mora em SP, ela me ajudou  a chegar no consulado e ficou do lado de fora segurando minha bolsa, com celular e etc, já que você não é autorizado a entrar no consulado COM NENHUM ELETRÔNICO, NEM MESMO DESLIGADO.

Chegando lá, eu entrei apenas com a pasta de documentos, fui encaminhada em uma fila única, onde um rapaz olhou os documentos exigidos, meu passaporte, e me encaminhou para uma fila X (isso ainda do lado de fora), que ia até um balcão. Nesse balcão a moça pegou novamente os documentos, dobrou o DS e a taxa SEVIS e colocou dentro do passaporte, me devolveu tudo e me mandou seguir em uma fila de segurança. Nessa fila, você coloca tudo que você tem em uma bandeja, até mesmo o que tiver nos bolsos, passa por um detector, sua bandeja também, e ai você pode pegar tudo de novo e seguir para a parte das entrevistas mesmo.

Chegando nesse outro prédio eles vão conferir sua documentação de novo e te mandar pra uma fila onde você vai passar em um guichê e uma moça vai verificar novamente seus documentos e te encaminhar pra outra fila (sim, é assim mesmo, muita fila).

Então, finalmente, nessa fila, um pouco maior e mais demorada, você vai ser encaminhado pra um guichê “X” pra ser entrevistado.

A entrevista: Bem, a minha entrevista foi como uma mulher, a vice cônsul, que não parecia muito simpática e estava interrogando um moço antes de mim, como se fosse da CIA (mas tudo em português), e o português dela era terrível. Mas ai chegou a minha vez, ela olhou meus documentos, digitou algo e já começou a falar comigo em inglês. Seguem as perguntas super simples que ela me fez e as minhas respostas:

Cônsul: Why do you want to be an AuPair?

Eu: Because I have a lot of experience with children and also want to improve my english, so that’s the perfect combination.

C: Do you have some graduation? (ou algo assim, foi o que eu entendi hahah)

Eu: No, I don’t. I finished high school last year.

C: So what are you doing now?

Eu: I signed the papers at work yesterday, so I was working, but now I’m not anymore. So basicaly I’m focus on the AuPair program right now.

C: But do you want to do a graduation?

Eu: Yes, I want to study journalism.

C: Here in Brazil?

Eu: Yes, here in Brazil.

C: Parabéns, seu visto foi aprovado, aqui esta o papel pra saber do seu passaporte e esses são os seus direitos de trabalhadora nos EUA. Bye!

Foram exatamente essas perguntas, nenhuma sobre host Family, nenhum documento foi pedido, ela nem pediu pra onde eu ia, foi só isso MESMO, e eu quase tendo um treco por nada hahahah

Já aproveitei a empolgação do visto e da viagem e comprei alguns presentes pra Host Family e pra mim usar na viagem. Agora que tudo é mais real vou começar a arrumar as malas, gravar vídeos e contar tudo detalhadamente pra vocês! YEEEEY!

Em breve terá post e vídeo mostrando os presentes pra host Family, fiquem de olho!

Beijos, Fer

Anúncios

O que é o intercâmbio Au Pair?

Quem é vivo sempre aparece, e quem sabe escrever, e não só falar, sempre cria post novo, não é mesmo?

E é por esse motivo que eu resolvi começar uma série de posts aqui no blog, explicando mais detalhadamente tudo sobre o meu intercâmbio, o Au Pair.

E como a primeira dúvida é sempre a mesma, nesse post eu vou explicar basicamente do que se trata o programa e quais os requisitos, então #LETSGO!

O programa Au Pair consiste em no mínimo 1 ano e no máximo 2, vivendo em uma casa de família nos EUA (também existe esse programa para outros países, mas são regras e informações diferentes), e trabalhando como babá dos filhos dessa família, durante um máximo de 45 horas semanais, em troca de alimento, moradia e um salário semanal.

A AuPair tem direito a 1 dia e meio de folga semanais, não necessariamente no final de semana, e também tem direito a 2 semanas de férias, todas as datas devem ser acordadas com a família anfitriã.

Mas qual o primeiro passa pra se tornar AuPair?

  • Contate uma agência

As três maiores agências de AuPair do mundo, no Brasil, são representadas pelas agências CI, STB, Experimento, Cultural Care, e agências menores. Você deve se increver com a agência, realizar uma entrevista de inglês, e então dar processo a papelada para ficar online.

  • Horas com crianças

Outra coisa que você deve providenciar logo no inicio, ou até mesmo antes, se possível, são as horas de experiência com crianças. As agências pedem um mínimo de 200 horas de experiência confirmadas, nas quais não se encaixam familiares. Eu trabalhei de voluntária em uma creche, mas vocês podem realizar das mais diversas atividades.

E quais os documentos necessários?

Primeiramente você precisa saber que para ser uma AuPair você deve ter entre 18 e 26 anos (algumas agências aceitam meninas até os 27, mas são exceções), e agora vamos aos documentos.

  • Carteira de motorista
  • PID (permissão internacional para dirigir)
  • Passaporte
  • Ficha criminal
  • RG, CPF, documentos básicos
  • Título de eleitor

Como funciona a seleção das famílias?

Para ser escolhida, ou escolher, uma família anfitriã, você deve entregar toda a papelada requerida pela sua agência, juntamente com seus documentos. Você receberá acesso a um site, onde montará uma espécie de perfil online, com TODOS os seus dados, preferencias e gostos. Lá você preenchera perguntas relacionadas a animais, regime especial, seus requisitos, fotos e vídeos que você tenha que quer que a sua futura família veja, entre outros.

Depois que todos os documentos forem enviados, e o perfil online for devidamente preenchido, você deve esperar em torno de uma semana, mais ou menos dependendo da agência, até ficar oficialmente online.

Quando você estiver online, receberá um login e uma senha no site da sua agência, e é nesse site que as famílias vão te encontrar e entrar em contato com você.

Se houver um interesse de ambos os lados, família e AuPair, ambos chegarão ao famoso MATCH. Que não é nada mais do que escolherem uns aos outros.

E depois disso?

Depois disso você começa com o processo pós-match, o mais agonizante e tumultuado. Correr atrás das papeladas para a viagem, mala, separar o que você vai levar e o que não vai, mas o mais importante: O VISTO.

Como funciona o visto?

Ai você vai ter que voltar aqui no blog semana que vem, porque logo depois que eu sair do consulado e ter minha resposta final, vai ter um post falando só sobre o visto aqui no blog, detalhadamente, desde documentação necessária, como marcar e como é o procedimento.

cuplover_arabesco

Então é isso, acho que 90% das dúvidas que eu já li por esse mundo a fora já foram respondidas, ou pré-respondidas. Eu espero que esse post tenha sido de alguma ajuda pra vocês! E até a próxima.

 

Intercâmbio ou faculdade? Como tomar a decisão?

Oooooi! Tudo bem com vocês? Eu espero que sim!

Quem me acompanha a algum tempo já sabe que tenho quase tudo preparado para fazer um intercâmbio ano que vem, já que me formo no ensino médio nesse ano de 2015, mas o que acontece é que nos últimos meses uma dúvida cruel esta pairando sobre meus pensamentos: devo ir para os EUA antes ou depois de fazer faculdade, e vale a pena fazer faculdade?

Ano passado eu decidi fazer esse intercâmbio (pra quem não sabe sobre qual intercâmbio eu estou falando, tem post falando sobre ele AQUI) por alguns motivos específicos.

1º: porque ainda não tinha me decidido sobre o curso que queria fazer na faculdade (e devo admitir, esse foi um dos principais fatores);

2º: porque como sempre sonhei morar nos EUA, pensei que talvez perdesse anos aqui no BRA fazendo faculdade, sendo que depois, lá, ela não valeria de nada;

3º: porque achei melhor a ideia de ir para os EUA pra ver se é realmente o que eu imagino, primeiro, e se não for, ai sim voltar e investir com fé em uma profissão aqui.

Se você for avaliar bem, esses são bons motivos para decidir fazer intercâmbio antes da faculdade, mas para os meus pais, tudo ainda é muito novo e como eles não acham de forma alguma que eu conseguiria de alguma forma fazer uma faculdade no exterior ou até mesmo conseguir um emprego, pra eles o fato de eu não querer entrar em uma faculdade ano que vem é o FIM DO MUNDO.

Minha decisão esta tomada, meu coraçãozinho dói em pensar em deixar minha família pra trás, meu namorado, deixar minhas duas crianças queridas (meu irmão e minha sobrinha) para cuidar das crianças de outra pessoa, deixar de abraçar, beijar, apertar, deixar de ver o primeiro dia do meu irmão na escola ou os primeiros passos da minha sobrinha, sei que isso tudo vai ser MUITO, mas muito difícil, mas todo sonho tem um preço, e o meu vai ser esse, vai ser economizar todos os anos para poder vir em toda oportunidade para ver os meus amores.

Meus conselhos pra quem tem o mesmo sonho que eu são:

Não importa qual seja a sua idade, comece IMEDIATAMENTE a economizar dinheiro, porque o tempo passa rápido, e aquela saia que você comprou com o seu salário do mês passado, jamais vai te levar a lugar nenhum;

Pesquise, corra atrás de todas as informações possíveis, não importa qual intercâmbio você queira fazer, se é o mesmo que eu ou não, apenas corram atrás de pessoas com experiência, pessoas que possam te dar uma opinião concreta;

Pese bens as suas decisões. Se você realmente acha que poderia ter uma vida normal, tranquila e feliz aqui no BRA mesmo, casar, ter uma profissão incrível e viajar o mundo depois, e se você não se importa tanto com os milhões de problemas que sobrecarregam o nosso país, fique, se forme, e depois vá e tente algo novo, é claro que você sempre vai correr o risco de gostar mais do outro país e depois se arrepender até o fim da vida por ter gastado fortunas na faculdade, mas pelo menos você tentou. Agora, se você sabe que seu coração não vai parar até chegar lá, corre atrás, se joga, nunca abandone os seus sonhos, e se nada der certo, volte, se forme, a vida brasileira ainda estará aqui esperando por você.

As intercambistas youtubers dizem: se formem antes! Mas elas todas estão voltando, ou seja, se você não quer voltar, não vá pelos conselhos de quem voltou, e sim de quem ficou. Vou deixar aqui embaixo o canal de uma menina que decidiu ficar, e não se arrepende de forma alguma.

A Marthinha, do blog NY and About, foi pelo intercâmbio que eu vou fazer, e seguindo todos os passinhos da minha lista de objetivos, trocou de visto, se formou por lá e esta lá até hoje. Taca-lhe pau Martha!

Eu espero que vocês tenham gostado e boa sorte com a sua decisão!