Review | Obsessão Secreta

dfsgdfg_9UnCm1RVamos falar sobre um dos piores filmes que a Netflix já fez nos últimos tempos?

Pra começar, quando eu assisti ao trailer desse filme de suspense, original Netflix, eu pensei: Deve ter algo de surpreendente no enredo ou no final da história, não é possível. Por que eu pensei isso? Porque o trailer conta TODA a história do filme. Do começo ao fim. Depois de ver o trailer o nome do filme poderia ser Obsessão Nem Tão Secreta Assim.

Começando com o trailer regado de spoilers e que já entregava cada detalhe de cada mistério desenvolvido durante a 1 hora e 37 min do filme, infelizmente Obsessão Secreta não me surpreendeu e conseguiu entrar na minúscula, quase inexistente, lista de filmes que realmente não me agradaram.

O filme conta a história da jovem Jennifer Willians (Brenda Song), que acaba perdendo a memória após ser atropelada por um carro. O fato é que ela só foi atropelada por esse carro, no meio da noite, em meio a uma tempestade, porque estava fugindo de alguém que visivelmente estava tentando matá-la.

Eu já fui mais fã de terror e suspense, mas mesmo não amando mais o gênero nos dias atuais, confesso que senti sim uma certa aflição e medo durante alguns momentos do filme, mesmo sendo cheio de clichês de filmes de suspense.

Eu achei o filme mal montado, cheio de pontas soltas e histórias mal contadas. Os personagens eram vagos e não tinham muita conexão, até mesmo os que eu achei que ia gostar e me conectar melhor, acabaram me decepcionando (vulgo detetive). Tem fatos que foram citados que simplesmente não fazem sentido e coisas que não condizem com a realidade. Eu simplesmente fiquei com aquela cara de ‘O QUE FOI ISSO?’, no final.

Enfim, assistam o trailer e tirem suas próprias conclusões. Pra mim, esse é um filme nota 1/5 (ou menos).

Eu assisti | Insurgente

10500583_10152511925115745_2688972328312068227_nOlaaa! Siiim, hoje eu vim aqui pra falar com vocês sobre o segundo filme da saga Divergente: Insurgente. Eu assisti o filme já faz algumas semanas, mas com tanta coisa acontecendo acabei esquecendo de vir aqui falar sobre ele.

Primeiramente os esclarecimentos. A saga Divergente conta a historia de um mundo pós-apocalíptico que foi divido em ‘facções’, ou seja, populações distintas dentro de uma mesma cidade. Cada facção era responsável por uma coisa, e todas deveriam supostamente viver em harmonia, sem contato entre si. As facções eram: Franqueza, audácia, amizade, erudição e abnegação, e cada pessoa nascida nas facções, deveria permanecer na sua facção de origem ate os (16 anos?), quando finalmente poderiam escolher se transferir para uma nova facção.

Mas esse mundo possui uma “falha”, os Divergentes, que são nada mais nada menos do que pessoas normais, que tem em si características de todas as facções. São gentis, sinceros, corajosos, caridosos e inteligentes. E essas pessoas sao consideradas uma ameaça ao sistema.

Critica:

Sim, eu gostei mais de Insurgente do que de Divergente, o que sim, é um milagre, visto que eu sempre tenho como preferido o primeiro filme de qualquer sequencia.

Basicamente fiel ao livro em todas as partes,o filme realmente me surpreendeu muito. O cabelo novo da Tris obviamente me fez chorar as pitangas, mas a nova personalidade da personagem perfeitamente interpretada pela atriz, quase me fez chorar também.

Do que eu mais senti falta? Acho que da ‘traição’ da Tris. Quando ela arma todo um plano de conspiração com Marcus, o pai do Quatro, para conseguir roubar o disco rígido onde esta mantida a mensagem dos fundadores e mostra-la para o povo. Essa foi uma das partes que eu mais senti falta, porque no filme a Tris nem tem um contato de verdade com o Marcus, sendo que o envolvimento deles no livro, fez a Tris se sentir culpada durante muitoooo tempo.

E das invenções, o que eu gostei? Eu gostei da caixa das facções que guardava a mensagem dos fundadores, na verdade amei, porque a historia do disco rígido era, não sei, simples demais? O fato de eles terem que caçar todos os divergentes e testa-los pra conseguir abrir a caixa e descobrir a mensagem foi bem interessante e deu um toque a mais no filme.

E os personagens? Não me sinto livre pra julgar a interpretação de Shailene Woodley e Theo James, porque né, venhamos e convenhamos. Mas, como sempre, não posso deixar de comentar o quão maravilhosos eles estavam. é claro, tivemos as falhas técnicas como o cabelo bem mais ou menos da Tris (me expliquem aquele cabelo gente, por favor, eu juro que li no livro algo do gênero “Seus cabelos roçavam seu queixo” ou qualquer outra coisa que deixou bem claro na minha mente que ela cortou algo da altura chanel). E o fato dela ter luzes, em que momento a Tris passou no salão de beleza? Enfim, fora tudo isso acho que a unica coisa que me chateou muito foi o fato dela ter praticamente dito “Eu te amo” pra uma ilusão, sendo que ela custou a dizer pro Quatro de carne e osso e o fato deles terem transado tao facilmente, livremente, levemente, rapidamente… tipo, gente? Eles sabem que eles só transam em Convergente. Right?

Enfim galere, super recomendo o filme pra quem ainda não viu, sorry pelos spoilers e… sei la, todo mundo que e fã de uma fantasia/ação/romance deveria dar uma conferida nessa saga. E vão assistir no Cinépolis porque eles estão vendendo um combo maneirasso com uma lanterna do filme + um balde de 2 litros de pipoca com srta. Tris e sr. Four pulando la nos vidrinhos hahah ♥

Beijos de luz!  4

Instagram Facebook Twitter Flickr Tumblr

Eu assisti: Into the Woods (Caminhos da Floresta)

tumblr_nhhcnp1jJX1saz9meo3_1280AKA PIOR FILME DA VIDA! Sim, hoje começo o post jogando a real sobre o filme que eu mais esperei pro início desse ano. Into the Woods tinha TUDO pra ganhar o meu coração, tema de contos de fadas, like Once Upon a Time, melhor elenco da história, contando com meus atores preferidos (Anna Kendrick, Johnny Depp, Meryl Streep, Chris Pine) e música. Então, o que aconteceu de errado? Aconteceu que, o tão aclamado Johnny Depp, citado zilhões de vezes nos trailers, só apareceu por sei lá, 15 segundos, Anna Kendrick interpretou uma versão muitooooo entediante, chata e nojenta de Cinderela e a história não fez sentido nenhum e acabou sem pé e nem cabeça (e a música me irritou demais, tampei os ouvidos em 90% do filme, nada contra musicais, pois amo Les Miserables, mas era música demais, e música chata).

Posso afirmar, nessa primeira crítica NEGATIVIISSIMA, (e que provavelmente terá muita gente de opinião contrária, mas eu super entendo), que eu faço aqui no blog, que Into the Woods foi a pior experiencia cinematográfica (ou seja, que eu vi no cinema hahah) que eu já tive.

Mas enfim, vou introduzi-los a história do filme:

Um padeiro e sua mulher (James Corden e Emily Blunt) vivem em um vilarejo, onde lidam com vários personagens famosos dos contos de fadas, como Chapeuzinho Vermelho (Lila Crawford). Um dia, eles recebem a visita da bruxa (Meryl Streep), que é sua vizinha. Ela avisa que lançou um feitiço sobre o casal para que não tenha filhos, como castigo por algo feito pelo pai do padeiro, décadas atrás. Ao mesmo tempo, a bruxa avisa que o feitiço pode ser desfeito caso eles lhe tragam quatro objetos: um capuz vermelho como sangue, cabelo amarelo como espiga de milho, um sapato dourado como ouro e uma vaca branca como o leite. Eles têm apenas três dias para encontrar tudo, caso contrário o feitiço será eterno. Decididos a cumprir o objetivo, o padeiro e sua esposa adentram na floresta.”

Eu tinha escrito um resumão do filme pra vocês, mas quando li acabei percebendo, que como eu achei do filme, não fazia sentido nenhum. Então deixo vocês com minha opinião boladona, essa sinopse oficial do filme e esse trailer, que me iludiu o suficiente pra fazer meu amado namorado gastar money em dois ingressos e comida hahah Espero que você gostem mais do que eu gostei!

ps: eu acho que não ODIEI tanto quanto pareceu em tudo que eu escrevi aqui hahah Mas não amei e nem assistiria de novo tão cedo.

Jogos Vorazes – A Esperança parte 1 (pré-estréia ♥)

“Are you, are you, coming to the three. Where they strung up a man they say murdered three….”
fdfsDSCN0455DSCN0519DSCN0522

Então depois de semanas cheias de expectativa e muita incerteza de como seria a continuação da trilogia Jogos Vorazes e de onde exatamente a primeira adaptação do livro A Esperança iria terminar, finalmente chegou o esperado dia da pré-estréia (18 de novembro).

Nesse dia também completavam 10 dias que eu não aparecia por aqui e nem dava sinal de vida em nenhuma rede social, por que? Motivos a parte, tive muitas ideias, mas muito pouco tempo para coloca-las em pratica e compartilha-las com vocês (loucura de fim de ano, tem explicação?). Mas enfim.

Antes de falar do filme: O QUE É ESSE COPO DEUSO QUE ESTÃO VENDENDO NO CINÉPOLIS? Comprei sem pensar duas vezes, é OBVIO, e agora ele esta ali na minha estante fazendo companhia aos meus outros baldes e copos, e ao Toad, novo integrante das miniaturas, é claro ♥

O que eu achei do filme? Ele foi calmo, fraco em relação aos outros dois filmes, mas isso apenas para quem ainda não conhece a história, pra quem não leu os livros e não sabe ao certo o que irá acontecer a seguir. Na minha opinião o filme contou detalhadamente cada uma das partes dos “pontapés iniciais” da história, até detalhadamente demais, mas preparou todas as cabeças de quem só acompanha os filmes para a continuação que virá na segunda parte.

Como todo fã, eu tinha minhas cenas preferidas, as que eu mais esperava para ver na telona e as que eu mais tinha medo de me decepcionar. Exemplos? A cena onde Katniss e o Peeta se reencontram e a cena no Distrito 8, com nosso querido “If we burn, you burn with us”. É claro que senti falta de algumas coisas, como mais aerodeslizadores no Distrito 8 e coisas do gênero, mas o filme foi fiel em praticamente todas as partes da história, é claro, tentando ao máximo poupar detalhes desnecessários e diminuindo a imensidão de algumas coisas.

Algumas cenas que eu não me lembrava de ter lido também me surpreenderam muito, e as cenas em especial, onde Katniss era de tamanha influencia no povo dos distritos, que fazia apenas com uma aparição os mesmos fazerem coisas sem explicações, como atacar a capital e usarem as frases de efeito dela como suas frases de efeito.

E o que vocês me dizem sobre a canção da Árvore Forca? Essa foi uma das partes em que eu mais chorei, a voz da Jenn incorporou tanto a música, e a esperança que essa mesma voz trouxe para o Peeta quando o mesmo a ouviu, foi tão (vou parar ou as emoções voltarão ♥).

Em um breve resumo, achei os efeitos impecáveis, a maquiagem excelente, as poucas mudanças na história e no contexto não danificaram em nada a história original e apenas trouxeram mais graça e deixaram o filme ainda mais incrível. Uma sessão de cinema para assistir vale cada centavo. A atuação de Jennifer Lawrence, Josh Hutcherson e Liam Hemsworth foi perfeita como sempre, superando todas as expectativas. Os atores escolhidos para os novos personagens que entraram em cena nesse novo filme foram perfeitos em todos os aspectos (Cressida ♥). MAS, eu acho que eles poderiam ter ido mais além. Fiquei com a estranha sensação de que eles pararam no capitulo 10 de um livro de 100 capítulos.

Então é isso pessoal, tive uma das melhores noites da minha vida, mesmo com MUITO sono depois de um dia cansativíssimo, mesmo tendo tirado uma soneca durante o discurso do Snow e mesmo tendo que ficar 3 horas vagando pelo Shopping até o filme começar, valeu MUITO a pena e faria de novo sem pensar duas vezes (em um fim de semana, por favor).

PS final: fiquei batendo palma silenciosamente durante todo o filme, a cada fala digna que alguém dizia ou alguma coisa que faziam, ou seja, é foda ♥

Classificação: 5 

Facebook Twitter Instagram Flickr

Crítica| Se eu Ficar

10649527_754461034600731_993833617002635372_nE então, nessa tarde de domingo eu decidi ir com meu namorado assistir o filme que eu estava esperando a longos 3 meses. Se eu Ficar, que tem como protagonista minha atriz preferida (Chloe Moretz) e … não sei, na verdade esse era o único motivo pelo qual fiquei tão ansiosa para assistir o filme hahah

Okay, vamos ao que importa. Eu me decepcionei. Não quero deixar nervosas as pessoas que ainda não assistiram, nem dizer que o filme é ruim, sem sal ou coisas do gênero, porque ele realmente não é. Eu chorei do inicio ao fim e senti uma dor no coração sem limites. Se você gosta de um bom drama, esqueça A Culpa é das Estrelas e pule de cabeça em Se Eu Ficar. Aquela dorzinha imbecil de perder o “amor da sua vida”, se torna maior e mais fatal quando se perde os amores da sua vida.

Além de obviamente triste, chocante e deprimente, o filme trás diversas cenas alegres, na verdade, em seu geral, antes do acidente, a vida de Mia, sua família e Adam, é a mais perfeita do mundo. TUDO, absolutamente tudo flui bem, naturalmente feliz e aagradável a vida perfeita. Então, você pode se pegar comparando sua família com a de Mia ou seu relacionamento com o de Mia e Adam (super normal, viu gente?).

Minha nota para o filme? 3 estrelas muito bem merecidas. 1º: Porque o filme deixou a desejar no quesito “ação” (não que eu esperasse muita ação, já que é um drama, mas filmes muito parados também não me caem bem);

2º Porque eu estava a tempos criando expectativas em relação a esse filme, e ai, não sei, me decepcionei fortemente;

3º Porque qualquer filme merece um desfecho melhor (ainda não li o livro, então não sei se ele também segue a lógica frustante do final do filme).

No fim das contas, eu amei, amei a atuação de todos os atores, sem exceções. Amei o enredo, o modo como o filme foi organizado e como ele passava perfeitamente cada sentimento que a Mia sentia. Mas eu também detestei. Detestei o final, a falta de “interações” durante o filme e também, quem sabe, a morte de uma pessoa que eu não posso citar, pois seria um Spoiler muito pesado (não é a morte da Mia, okay? Não me matem precipitadamente).

Mesmo assim, recomendo o filme, já que existe gosto pra tudo (só não existe a pessoa que vai gostar do final do filme, eu acho) e quero mesmo que vocês venham correndo me contar o que acharam assim que tiverem a chance ♥

(15.11) Em Chamas (Crítica)

Imagem

Estou tentando escrever algo desde que sair da sessão das 16:20, mas tudo que consigo escrever basicamente é “Foi perfeito, foi divino, estou apaixonada, perplexa, morrendo!”. Acho que o universo planejava que meu dia fosse agitado, então promoveu uma “agradável” surpresa pra mim: a sala do cinema onde ia passar Catching Fire, legendado, as 15:00, estava com o projetor quebrado, e depois de uma hora dentro da sala esperando alguem vir dizer qual era o problema, eles nos mandaram sair e queriam devolver nosso dinheiro. Mas NÃO, eu comprei meu ingresso no dia 22 de outubro, e sem chances deixaria de assistir na estréia, então acabei aceitando assistir dublado, na sessão das 16:20 (que triste a vida, não?).

PS: esse post é um spoiler por si só, então se você não quer esse tipo de informação, se mantenha distante.

O filme teve muito mais cenas engraçadas do que eu esperava, eu me pegava rindo a cada cena (entre meu choro continuo). A Johanna dominou totalmente o cenário, desde o inicio, quando no programa do Caesar Flickerman ela literalmente mandou todo mundo se foder e expressou o quão brava estava por ter que voltar para a arena. Depois teve a famosa cena do elevador, onde com o cabelão e sem roupa nenhuma, arrancou caras e bocas de Haymitch, Peeta e Katniss.

Imagemps: da Katniss principalmente (ainda rendeu um olhar de ciumes e mais um momento Pennis)

O filme foi bem pesado emocionalmente. Ele foi mais pesado do que o primeiro em todos os sentidos, mais sangue, mais assassinatos a sangue frio e machucados muito mais reais. As brigas, as revoltas, os multirões tudo foi muito bem calculado para deixar aquele clima de adrenalina e tensão para quem o assistia.

Na minha opinião as partes mais tristes foi quando o Tour da Vitória passa pelo distrito 11 e Katniss fala sobre a Rue e provavelmente a morte do Cinna e da Megs (mesmo que eu tenha chorado dos primeiros minutos aos últimos do filme).

As cenas da arena foram tão fiéis ao livro que me deixou em prantos enquanto durou (o que foi aproximadamente 1 hora e 20 minutos). Muito bem detalhada, com direito a névoa envenenada, chuva de sangue, macacos demoníacos, pássaros endiabrados que cantavam com as vozes da Prim, Gale e da Annie (mulher do Finnick) e ondas gigantes. A morte da Megs foi tão ruim quanto eu imaginei, mas seu tempo de vida eu não havia imaginado tão engraçado, desde o Finnick a carregando nas costas até ela se comunicando toda feliz com seus sinais.

Nas cenas finais, eu já estava meio desligada, e como faz muito tempo que li o livro, já havia me esquecido do final, e quando Johanna arranca o rastreador do braço da Katniss e a manda ficar deitada, eu fiquei louca com ela, queria literalmente jogar minha pipoca na tela do cinema, até minha cabeça voltar a funcionar e eu me lembrar do resto do livro (risos).

Katniss atirando a flecha no campo de força foi totalmente mágico, eu tinha imaginado uma explosão um pouquinho maior, mas mesmo assim foi divino. O “teto” caindo sobre ela, ela sendo resgatada, sendo informada sobre o plano, pirando quando soube que a Capital tinha ficado com o Peeta e com a Johanna.

E o encerramento, motivo de choro (e no meu caso alegria já que eu estou louca pelo distrito 13) e desespero para muitos, quando ela acorda e Gale esta lá para dar a incrível (só que não) noticia de que o distrito 12 não existe mais.

 A transformação INCRÍVEL do tordo de Jogos Vorazes para o de em chamas, e enfim, Atlas (a unica musica da trilha sonora que apareceu no filme).

Imagem

 O link para vocês admirarem: http://24.media.tumblr.com/7d89c13a1019a01fde771328ca7108be/tumblr_mwblh6Paog1qcadcfo1_500.gif

Entre as cenas que faltaram na minha opinião, as mais importantes seriam a parte em que o Haymitch conta como venceu os jogos, Bonnie e Twill contando a Katniss sobre sua desconfiança a respeito da existência do Distrito 13, a cena em que o Plutarch mostra o relógio para a Katniss (dando a dica sobre a arena) e basicamente todo o mistério que foi criado no livro sobre o Distrito 13.

É basicamente isso, alem da minha alegria por poder ver antes das gringas, fiquei totalmente satisfeita com o filme, na verdade ele foi até melhor do que eu esperava. E vocês que assistiram na estréia, o que acharam?